Digest 01/11 - China se mexe

O Bitcoin recebeu uma nova injeção e foi dos US$ 8 mil até os US$ 10.127 no sábado (26), parando na faixa dos US$9.200. Entenda o que aconteceu:

Oscilação do Bitcoin na semana. (Fonte: BitcoinTicker)

Depois do vai e vem, a China finalmente se posicionou a favor das criptos criando um órgão de regulamentação para as criptomoedas. Além disso, Xi Jinping, líder da China, defendeu a blockchain durante o Comitê do Politburo e manifestou o desejo de implementar a tecnologia em toda a economia. O Banco Popular da China (PBoC) também certificará 11 tipos de hardware e software de tecnologia financeira para serviços de pagamento digital e blockchain.


Como consequência das atitudes chinesas, o Bitcoin atingiu US$ 10 mil no final de semana e a BitMEX liquidou mais de US$ 150 milhões em contratos de short, fato que também valoriza o preço da criptomoeda e ajuda na tendência de alta.

Variação de mercado. (Fonte: Coin360)

O Banco Central da Argentina (BCRA) anunciou na segunda-feira (28) que irá limitar a compra de dólares pelos argentinos. A nova medida imposta restringe a compra dos cidadãos de US$ 10 mil por mês para US$ 200 por meio de contas bancárias e US$ 100 em espécie. Essa manobra tende a impulsionar o Bitcoin, que não possui restrições no país e pode ser usado como uma reserva de valor devido à desvalorização do peso argentino.


Mais uma vez a Bakkt bate recorde. A plataforma apoiada pela Bolsa de Valores de Nova York também se beneficiou das declarações do líder chinês e negociou 1.183 contratos futuros de Bitcoin, aproximadamente US$ 11 milhões. Com isso, a Bakkt teve um aumento de cerca de 260% de volume de futuros em 24 horas. A plataforma também divulgou essa semana o lançamento de um aplicativo de pagamentos com criptomoedas. O app é focado no consumidor final e tem como objetivo facilitar as transações com ativos digitais no varejo. A gigante de cafeterias Starbucks foi a primeira empresa confirmada no projeto.


A Libra, criptomoeda do Facebook, continua sendo perseguida. Cinco grandes países da União Europeia reuniram-se na segunda-feira (28) para dificultar seu lançamento segundo o portal Politico Europe. Ministros da França, Alemanha, Itália, Espanha e Holanda formaram um grupo com o objetivo de impedir o lançamento da Libra na Europa. Além disso, o grupo pretende aumentar a pressão sobre o Facebook e outros membros da Libra Association para que desistam do projeto.


Enquanto a Libra enfrenta problemas para ser aceita, o Bitcoin já é a terceira forma de pagamento mais usada na Itália. De acordo com a empresa de análise de marketing SEMRush, a criptomoeda fica atrás somente do PayPal, em primeiro lugar, e do PostePay (serviço italiano de cartões pré-pagos recarregáveis), em segundo.


A OKEx, quinta maior exchange do mundo, está planejando lançar contrato de futuros de Tether com alavancagem de até 100x. De acordo com o comunicado divulgado pela exchange para a imprensa, o contrato terá liquidação diária e oferece suporte para Bitcoin, EOS, Ether, Litecoin, Bitcoin Cash, XRP, Ethereum Classic, Bitcoin SV e Tron.


Golpe da semana:

A plataforma de criptomoedas 3xBit está devendo os seus clientes desde de setembro. A 3xBit oferece um sistema de aluguel de bitcoins com rendimento de até 10% sobre o valor custodiado. Os clientes que contrataram esse produto deveriam captar outras pessoas para a corretora e receberiam uma espécie de comissão em cima desses novos contratos. Quanto mais pessoas ele conseguisse, maior seria o ganho. Entretanto, a 3xBit está cancelando os saques dos clientes sem nenhum tipo de explicação.


Outras tragédias:

Embora tenha começado a semana com boas notícias, duas grandes exchanges assustaram o mercado de criptomoedas ontem (31). A Deribit, exchange de futuros e opções de criptomoedas, reconheceu que errou ao negociar Bitcoin por cerca de US$ 7.700, fazendo com que os traders recebessem menos do que deveriam. O prejuízo de US$ 1,3 milhão será reembolsado pela Deribit do seu próprio dinheiro. O segundo susto veio da Coinbase, que cancelou automaticamente lotes de pedidos do seu ramo comercial de alto volume. De acordo com o trader Jacob Canfield, o livro de pedidos da Coinbase Pro teria sofrido uma pane. Hoje (1), a má notícia para o mercado foi causada pela BitMEX. A exchange vazou acidentalmente e-mails de usuários porque não utilizou a cópia oculta (cco) em um e-mail em massa.


Opinião do Christian:

Carteira obtém resultados positivos nesta semana. Ficou bastante claro na semana que era um bom momento para comprar. No entanto, não chegou a bater o valor de R$ 30.100,00 da minha ordem limite. Foi na trave. Lembrando a vocês de sempre fazer as operações com ordem limite pois a taxas são menores.


Carteira do Christian:

(60%) Bitcoin: ∆ +12,04%

(30%) Binance Coin: ∆ +9,08%

(10%) Tezos: ∆ +7,46%

0 visualização
CONTATO