Digest 19/07 - Libra: Primeiro round

Essa foi uma semana de emoções para o Bitcoin. Com rumores de que os EUA poderiam endurecer as regras sobre as criptomoedas, o Bitcoin caiu abaixo dos US$10 mil em uma queda vertiginosa, poucas vezes presenciada. Mas calma! A volatilidade no mercado de cripto normalmente favorece o Bitcoin, que bateu recorde de dominância. Ontem (18), o Bitcoin disparou quase 11%, de acordo com dados do CoinMarketCap.


(Oscilação do Bitcoin na semana. Fonte: BitcoinTicker)

Já vimos que quando o mercado sacode, o porto seguro é a Bitcoin. Então, ela está sendo bastante recorrida no momento, aumentando sua dominância e chegando à 66%. Outros hedges utilizados são o Tether e a Binance Coin.



(Dominância do Bitcoin ao longo dos anos. Fonte: CoinMarketCap)

A primeira fase da prova de fogo que a Libra vai enfrentar para conseguir sua liberação começou essa semana: terça-feira com o Congresso e quarta-feira com o Senado americano. Esse processo também é importante para outras criptos, já que a Libra pode ser vista como a entrada dos criptoativos no mercado tradicional. Como consequência, o mercado tem vindo em um rally significante.


Segundo o portal de notícias Reuters, já existe um rascunho de projeto de lei dos Democratas que visa impedir que empresas tecnológicas com faturamento anual acima de US$ 25 bilhões atuem como instituições financeiras. O Facebook, com uma receita de US$ 55,8 bilhões em 2018, é o principal alvo do projeto e já recebeu a ordem para interromper o lançamento da criptomoeda Libra. O presidente americano Donald Trump declarou pelo Twitter que não é fã de Bitcoin e outras criptomoedas, cutucada direta aos planos do consórcio Calibra. Trump disse: “não os considero dinheiro e devem ser regulados”.


Quando tudo parecia perdido, logo em seguida, o deputado norte-americano Patrick McHenry afirmou em entrevista televisionada que não há como matar o Bitcoin, ele é inevitável: “Não há capacidade de matar o Bitcoin agora. Isso simplesmente não é possível. Mesmo os chineses com suas intervenções extremas e firewalls não foram capazes de fazê-lo.”


Outro ocorrido na semana foi o índice técnico que apontou que o bloco do Bitcoin teve um aumento de 1MB para mais de 3MB esta semana. O aumento inesperado foi visto por alguns como um ataque spam. A VeriBlock, plataforma que monitora a segurança do Bitcoin, confirmou através de sua rede social que produziu 25% das transações de Bitcoin on-chain em 24 horas no domingo (14). Os dados não foram registrados por outros recursos de monitoramento e a VeriBlock provavelmente sustentará a hipótese de que suas atividade sobrecarregaram a rede. Embora o tamanho do bloco tenha aumentado, as taxas do mercado não foram significativamente alteradas.


À 16 dias do halving, o Litecoin finalmente mostrou sinais de destaque subindo cerca de 10% acima do mercado. Boas notícias também vieram da parceria com um grande time da NFL. A LTC se tornou a criptomoeda oficial do Miami Dolphins, um dos principais times da liga. Essa não é a primeira parceira da cripto com o esporte, que também já patrocinou um evento do UFC.


(Variação da Litecoin durante a semana. Fonte: CoinMarketCap)


Opinião do Christian

Reta final para o Litecoin, não abandonar o jogo agora. Aumentarei ainda mais minha posição.

Mercado não está bom para altcoins. BNB ainda segurando bem no hedge.


Carteira do Christian

(60%) Bitcoin: ∆ -10,56%

(25%) Litecoin: ∆ -7,85%

(15%) Binance Coin: ∆ -8,27%

0 visualização
CONTATO