Digest 28/06 - Tudo sob controle! Bitcoin retoma o rally

Bitcoin mostra sua supremacia mais do que nunca em um novo rally em busca do ATH, deixando as altcoins para trás e atingindo 63% de dominância do mercado de cripto. Veja na análise a incrível semelhança do movimento com o que vivemos em 2017.


Atual curva de crescimento da Bitcoin em laranja em comparação com situação similar em 2017. (Fonte: CoinMarketCap)


Com a exceção de um pequeno contratempo que gerou uma queda bastante grande nos últimos dias ampliado no gráfico abaixo:



Gráfico do Bitcoin nesta semana. (Fonte: Bitcoin Ticker)

Após constante crescimento ao longo da última semana, a Bitcoin e outras grandes criptomoedas tiveram uma brusca queda de valor. Com uma perda de quase 20%, a Bitcoin chegou à $10.500 na última quinta-feira (28) após máxima durante 17 meses. Mas calma, está tudo sob controle. Segundo o portal de informações financeiras MarketWatch, o principal motivo foi o site da Coinbase (uma das maiores exchanges/carteiras/corretoras de criptos do mundo) ter saído do ar. O problema não foi tão grave, mas a página informava apenas: "Ocorreu um erro. Fomos notificados sobre o problema e estamos dando uma olhada.", o que levou à um pânico de bilhões de dólares em minutos. A situação da plataforma foi normalizada por volta de 17h40. Acompanhe passo-a-passo os acontecimentos:


Jun 24, 05:28 2019 - Coinbase.com fora do ar

Jun 25, 15:49 2019 - Site mostra lentidão

Jun 26, 14:38 PDT - Problema resolvido

Jun 27, 03:53 PDT - Não consegue processar transações em Euro

Jun 27, 08:07 PDT - Todos os problemas resolvidos


O Bitcoin precisa se sustentar novamente acima US$13800 para continuar subindo. O analista da Forbes Joseph Young Joseph afirma que a moeda pode chegar a US$20000 nas próximas duas semanas. E ele pode estar correto: no último rally, a moeda valorizou US$10000 em apenas 14 dias.


Joseph também aponta que a subida deste ano é um pouco diferente da que aconteceu em 2017 pois as pesquisas por bitcoin na internet não aumentaram. Isso significa que a maior parte dos investimentos desta vez vem, na verdade, de instituições, o que é um ótimo sinal de maturidade do mercado.


Também foi reportado que a dificuldade na mineração atingiu o maior valor histórico. Isso significa que o aumento na competição pelos mineradores para encontrar novos blocos nunca foi tão alta quanto agora.





No cenário político, a ameaça de guerra dos EUA com o Irã também está fazendo com que muitos iranianos se protejam com a Bitcoin, que é sempre um porto seguro nas guerras, como já vimos no passado. Mineradoras instaladas no local também estão sendo usadas como distração para as sanções provenientes dos EUA.


Para Robert Sluymer, diretor administrativo e estrategista técnico da empresa de pesquisa independente Fundstrat Global Advisors, uma queda entre 20% e 30% não é surpreendente e consistente com as retrações do mercado. De acordo com Josh Rager, trader e investidor cripto, o recuo das criptomoedas esta semana resulta em um novo padrão, menos volátil, para a Bitcoin. Em contrapartida, a agência de classificação de risco Weiss Ratings‏ publicou em seu perfil no Twitter que a próxima correção pode ser ainda mais severa. Thomas Lee, cofundador da Fundstrat Global Advisers, afirmou em um tweet que essa volatilidade do Bitcoin torna a abordagem a longo prazo a medida mais apropriada para grande parte dos traders.


No quesito regulamentação, as criptomoedas ganharam um poderoso voto de confiança essa semana. A Suécia anunciou ontem (28) que irá adotar uma cripto como moeda oficial. A Kryptonex Research Group foi a empresa contratada pelo governo para a compra e comercialização da criptomoeda sueca e iniciou as vendas nessa quinta-feira. Elias Karlsson, vice-ministro das Finanças da Suécia, informou que o preço inicial comercial do ativo será 0,30€, valor muito abaixo do de outras moedas como a Bitcoin, 3,100€, e a Ethereum, 150€.

Outro fato que impulsiona as criptos é a grande pesquisa que o grupo multinacional Goldman Sachs está fazendo sobre tokenização, confirmada pelo presidente-executivo David Solomon ao jornal Les Echos. Segundo Solomon, as principais instituições financeiras mundiais “estão observando o potencial de tokenização, stablecoins e pagamentos sem atrito” e ele acredita que os sistemas globais de pagamento estão indo nesta direção.

Por fim, não devemos nunca esquecer do grande carro-chefe que é o halving do Bitcoin no meio do ano que vem. Vamos lembrar este evento em todos os relatórios pois é o principal drive do movimento nos preços

.

Atenção! Não se empolgue com os ganhos da BitcoinSV, esta moeda é altamente especulativa. A estatística do site Trends.cash mostra que 98% dos blocos são marcadores meteorológicos. Imagine o que quiser.





Opinião do Christian

Erramos no timing do Litecoin, mas, historicamente, ele sobe logo depois do Bitcoin e ainda terá o halving daqui a um mês. Acompanhe em https://www.litecoinblockhalf.com/. De qualquer forma, Bitcoin seguirá firme e forte. Sem comentários para outras altcoins esta semana.


Carteira do Christian

(50%) Bitcoin: ∆ +22,37%

(20%) Litecoin: ∆ -13,00%

(15%) Binance Coin: ∆ -10,36%

(10%) Tezos: ∆ -12,78%

( 5% ) Stellar: ∆ -10,29%


0 visualização
CONTATO